Plano de Governo Movimento pela Reconstrução do Amazonas Amazonino 12

O Estado do Amazonas vive um dos períodos administrativos mais conturbados de sua história: deficit fiscal, serviços essenciais comprometidos, nenhum investimento e uma perspectiva desanimadora no médio e longo prazos.

Por isso, este governo – de pouco mais de um ano de duração – tem o foco em apenas dois itens fundamentais: arrumar a casa e planejar uma saída para o futuro.

Arrumar a casa é dar prioridade aquilo que é vital ao cidadão: Saúde, Segurança e Educação.

Arrumar a casa é garantir a tranquilidade mínima ao servidor estadual, para que ele ofereça uma boa prestação de serviços ao povo do Amazonas.

Arrumar a casa é abdicar de grandes obras, que exigem investimentos, e dar vez à humildade de fazer funcionar perfeitamente aquilo que já existe.

Planejar uma saída para o futuro é pensar na casa arrumada amanhã: devemos observar as novas oportunidades que se abrem na economia, aproveitando aquelas mais adequadas à vocação do nosso povo e nossa região.

Quem ama o Amazonas, reconstrói.

O funcionamento de toda a rede hospitalar será garantido, bem como o suprimento urgente de remédios na qualidade e quantidade necessárias, com preços menores que os hoje praticados, como os obtidos no governo Amazonino através de compras realizadas através da Organização Pan-Americana de Saúde - OPAS/OMS.

Os profissionais da área da saúde serão tratados com dignidade e humanidade, tendo seus compromissos honrados.

A remuneração dos profissionais da educação será garantida, bem como os 200 dias letivos dos alunos com professores nas salas de aula. O material escolar e a merenda serão adquiridos de fornecedores locais.

O governo será ágil para utilizar rapidamente os recursos existentes - como os internacionais do BID - para a ampliação da rede de ensino integral.

Através do CETAM e parceiros como SENAI, serão oferecidos cursos de preparação de mão de obra para suprir as demandas do Distrito Industrial.

O setor de biotecnologia também ganhará cursos que possibilitem o ingresso do formando no mercado de trabalho.

Um levantamento das demandas no Distrito Industrial originará a oferta de cursos que preparem mão de obra para a revolução digital que está em andamento.

A UEA voltará a receber a merecida atenção como centro irradiador de inovação e oportunidades para os jovens amazonenses.

SEGURANÇA

O Governo do Estado utilizará serviços de inteligência para combater o crime organizado e reduzir a criminalidade, recuperando o direito de cada amazonense viver em paz.

Vamos atuar fortemente na prevenção e repressão qualificadas, em parceria com as Forças Armadas, Polícia Federal e trocando informações estratégicas com os outros Estados.

O combate às drogas será intensificado para trazer tranquilidade às famílias e garantir futuro aos jovens.

A sociedade será ouvida, no esforço de todos, para a reconstrução do Amazonas. Através do diálogo e da participação popular, encontraremos saídas para os problemas graves que atrapalham o nosso presente e, ainda, inviabilizam a esperança no futuro.

 

Não basta estancar somente os problemas que afogam o Estado, mas criar condições do estado respirar e ir adiante, se superar.

Reordenar o orçamento e a aplicação de recursos.

Colocar salários e serviços em dia, dando a tranquilidade mínima para os servidores levarem um melhor atendimento à população.

Reunir esforços no sentido de reparar os erros, os excessos, os disfarces do custeio, as “pedaladas” e submeter os contratos com fornecedores a uma análise meticulosa.

Enxugar a máquina pública, combater o desperdício para investir na qualidade de vida do povo do Amazonas. Após esta reestruturação, partir para a melhoria dos serviços públicos: saúde, educação, transportes e segurança.

Apesar da queda na arrecadação, não vamos compensar aumentando impostos. Nossa busca será por uma maior eficiência administrativa.

Criar uma força-tarefa inteligente e capaz de defender com eficácia a Zona Franca.

 

Retomar as obras paradas, dando prioridade àquelas que gerem mais empregos, ajudando na recuperação da economia.

 

O atendimento itinerante de assistência social, através dos Barcos PAI, será reforçado para que volte a atender todas as calhas.

Os Centros de Convivência serão revitalizados para que voltem a prestar serviços de qualidade.

Melhoria e ampliação dos serviços prestados nos PAC’s, bem como de suas instalações, para melhor servir a população.

 

A Ação Conjunta entre o Governo do Estado e as prefeituras será retomada, com trabalho imediato junto à urbanização e saneamento básico com os municípios.

A melhoria e implantação do acesso à internet nos hospitais e escolas públicas acontecerá como instrumento para melhorar os serviços prestados.

A assistência técnica aos produtores será qualificada e ampliada, incluindo programas de capacitação para técnicos e produtores, bem como de mecanização agrícola e correção de solo.

O licenciamento ambiental será desburocratizado e agilizado.

 

a) Recriar a Secretaria de Ciência e Tecnologia;

b) Polo Industrial de Manaus e a 4a Revolução Industrial;

É fundamental pensarmos na inserção tecnológica do Polo Industrial de Manaus levando-se em conta a 4a Revolução Industrial e seus impactos sobre os processos de produção e geração de empregos.

Este governo propõe formar um grupo de trabalho com o objetivo de integrar o Estado do Amazonas ao network internacional da 4ªRevolução Industrial/
Indústria 4.0, estimulando e promovendo encontros, parcerias e acordos com órgãos internacionais.

O envolvimento da SUFRAMA, associações de empresas locais e da Universidade Estadual do Amazonas neste grupo é elemento-chave para a obtenção do resultado esperado: em 12 meses, elaborar um projeto de ações que preparem nosso Polo Industrial e nosso cidadão para a indústria do futuro.

Envie sua mensagem e participe da reconstrução do Amazonas